quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Homenagem em despedidas...



Hoje é dia de agradecer. Agradecer por mais uma etapa que eu concluo na minha vida.
Esse é um momento especial! É hora de olhar para trás e ver tudo o que já passei. Sem dúvida, muitas tristezas e conflitos mas, felizmente, inúmeros bons momentos, de alegria, de vitórias e de cumplicidade.
Foram dez anos ao lado de vocês e não posso mentir, foram muito felizes.
Impliquei com vários assim como me implicaram. Fui amigo de muitos e de poucos mas me fiz presente junto a todos.
Magoei muita gente nesse tempo, chorei as lágrimas de tantos e aconselhei mesmo quando eu precisava de conselhos.
Fui o chato, o canseira, o que fala demais e o que manda também. Fui criança, adolescente, adulto mas sempre sofrendo a “ síndrome de Peter-Pan” junto com vocês.
Senti raiva nos momentos de provas, tensão quando algumas “bombas” explodiram, alegria ao vibrar com várias vitórias, revolta ao ver quem eu tanto gostava abandonar o barco sem saber que hoje, eu seria o próximo a deixar de remar junto com vocês.
Sala de garra, firmeza e que sabe o que quer. Povo chato, implicante e que luta pelos seus direitos. Foi nesse meio que eu cresci, me eduquei, formei minha opinião e personalidade(muito forte, diga-se de passagem).
Pois é, um dia a gente é obrigado a crescer e fazer certas escolhas. Mesmo com o coração doendo de verdade eu sinto que é hora de crescer e abandonar, no ano de despedidas, esse barco de loucos insanos.
Talvez por não gostar de despedidas. Talvez para me colocar a prova mesmo sabendo que pode não ter volta.
Peço desculpas pelas brincadeiras excessivas, pelas vezes em que me faltou a educação necessária, pelas brigas com alguns, pelas raivas que fiz em outros, pelas vezes que desrespeitei professores e enfrentei a direção (mesmo sabendo que estava certo).
Não nego que todos têm um lugar especial no meu coração e que sempre que precisarem podeão contar comigo sem pestanejar, mas também não nego que algumas pessoas marcaram muito e sempre estarão presentes em mim.
Amanda, Layne , Záhara, Letícia’s, Mariane, turminha da Carol, Rafaela, Ana Paula, Gabriela, Maria, Ludy, Grazy, Henrique, Hygor implicante e demais colegas: vocês são MUITO especiais pra mim.
Foi bom o tempo que cresci com vocês.
Não podia deixar de mencionar a Rejane! No começo era aquela relação professor X aluno. Depois veio a relação de “chata coordenadora” e simples coordenado. Enfim a relação mãe e filho. Você é muito especial pra mim. Considero-te e admiro-te muito. Mulher de garra, de força, de vitórias e conquistas. Mulher que não manda recado. Durona. Coração mole, “manteiga derretida” mas acima de tudo AMIGA no sentido mais belo e verdadeiro da palavra.
Lúcia Moreira, Janete, Odete, Helena Machado, Pida “louca”, Leowania, Rosimeire e demais professores. Sempre me lembrarei de vocês. Se isso eu não fizesse, cadê a amizade não é Rosimeire?!
Enfim, sei que não sou ninguém pra marcar a vida de vocês. Porém eu espero que o “Diretor” seja sempre lembrado eternamente.
Menos um número G na lista de chamada mas tenham certeza, cresce mais um amigo junto com vocês.
Sempre há um amanhã e a vida nos dá sempre mais uma oportunidade para fazermos as coisas bem, e temos que aproveitar cada oportunidade, por isso sei que tenho que ir, mas ficarei torcendo pelo sucesso de cada um de vocês hoje e sempre. Que vocês façam mais histórias maravilhosas e intensas como foram as minhas enquanto colega de vocês.
Hoje é apenas a uma das últimas vezes que eu verei as pessoas que convivi durante dez anos letivos seguidos reunidas em uma sala de aula comigo, mas o início de uma vida de convivência de amigos eternos, ousaria ainda chamar de fraternos.
Uma despedida é necessária antes de podermos nos encontrar outra vez. Sem querer mas precisando, me despeço.
Contem sempre comigo.