quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Tá. Se é isso mesmo que você quer,respeito tua opinião.

Eu fui sim imaturo,fraco,impulsivo,falante e até mesquinho.Assumo.

Porém lembremos que quando você errou (e não foram poucas vezes) eu,mesmo brigando,perdoei. Várias vezes voltei atrás na minha decisão.

Não estou cobrando nada até porque,como disse,respeito o seu modo de pensar.

Não sou eu quem vai te fazer feliz então por que dividir uma noite de mudanças se eu sou parte do passado?

Pra que ter que olhar pra cara da criança inconseqüente no primeiro minuto do ano que se inicia?

Não,não.Virar o ano com você pra ser tratado igual na sua formatura? Lá você disse que “seria legal “ se eu fosse e eu fui. Fui tratado com tamanha indiferença como um qualquer que ali estivesse.

Acho que pelo tempo que convivemos deu pra se notar que eu AMO ser primeira opção. SEMPRE.

Então,como você pediu,cada um vai pro seu canto. Cada um segue seu destino.Embora no meu tenha marcas de você, eu supero.Não é isso que você diz.

Enfim,que no fim de 2012 você não tenha alguém pra te lembrar do seu “péssimo passado” não é?!

Kalendis Ianuariis


"Você nunca foi sincero com que sentia, você me torturou todo esse tempo e acabamos em nada. Acabou."

Tati Bernardi.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Ele.Consubstancial.

Ele é a pessoa mais meiga que se conhece. Por detrás daquela carranca mora um rosto sereno e triste. Vive um rosto de lágrimas e sonhos. Vive uma criança inconformada e incompreendida. Mora alguém que busca, que grita por atenção.

Abandonado está por “opção”, ou seja, opção de estar só pra não correr o risco de escutar um ‘não’. Medo não caracteriza o seu ser obscuro, vai além de medo. Não tem nome. Não existe definição.

Seu peito é um abismo vazio, um buraco tão tenebroso que se tem medo de dizer que se chama coração.

Talvez seja assim por ter sido tão deixado de lado. Talvez seja assim porque não teve quem lhe desce o amor que merecia e que fosse consubstancial.

Porém, atrás desse homem moderno e tão primitivo está escondido um sol de felicidade. Falta deixa-lo brilhar.

Falta ele entender que, pra ser feliz, precisa trazer a iluminação de outro ser pra dentro de si. Entender que nem sempre quando queremos estar sozinhos, nós realmente precisamos estar sós.

Enfim, falta compreender que pra ele existir precisa de algo tão simples e tão disponível. Precisa de ‘eu’ e nada mais.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Andam levantando intrigas a meu respeito.Por isso,não sei se certo,estou excluindo todas as minhas contas,todas as minhas redes sociais e dando um tempo pras demais.
Agradeço a todas as pessoas que me apoiaram,a todas que leram o que eu escrevi até hoje.Agradeço a quem me difama:aprenderei com essas calúnias a ser esperto e não confiar em ninguém além da gente.
Enfim,sorte ou merda.Tristeza ou alegria.Medo e coragem.

F E L I C I D A D E

Amo vocês.


Gustavo Lopes Ferreira