domingo, 23 de janeiro de 2011

Ambiguidade


Tua ausência me tortura...

Meu peito grita incessantemente,

Briga com o teu silêncio repentino e

Nessa súbita vontade de te amar,

Ele clama,te chama mas tua voz

Repousa sobre o abismo silencioso que nos separa

Por tão pouco tempo,

Tão poucas palavras.

Sei que permaneces em mim a todo tempo.

Permanece presente mesmo estando ausente.

E as lágrimas já se misturam as lembranças do âmago.

Do teu sorriso incessante é que tiro a força

Que ofusca a dor maior de não ter-te perto de mim.

Tento destruir a ânsia da espera

Mas acabo por angustiar-me cada vez mais,

Pois deixo-te preso em meu coração

E os meus pensamentos já não mais me abrigam,

Não mais me refugiam .

É essa ambigüidade que me leva a loucura...

É o procurar e não deparar-me contigo que me corrói,

Me destrói e me aniquila .

Pensando em ti,

Sentindo uma saudade louca,

O instinto me guia em seu rumo.

E adormeço pensando em sonhar com o teu abraço,

Teu carinho,teu chamego e teu amasso.

Adormeço.Enfim,as luzes se apagaram.


By:Guh Lops

domingo, 16 de janeiro de 2011

Prólogo


Porque a todo momento me vem palavras na boca
mas o lápis e o papel nunca estão a postos...
Porque a todo instante me vem o súbito desejo de escrever as loucuras,
minhas loucuras pensadas,
faladas e vividas ,
mais faladas que vividas em um papel.
É assim que eu levo a vida,
escrevendo nessas tortas linhas minha história e
contando minhas memórias em letras e papéis,
filosofando o dom supremo de viver em plena felicidade
a mais pura e simples realidade desses versos encantados,
mais cantados que falados,
na simplicidade dessa minha vida.

Nessa plena simplicidade de mostrar a realidade
que os meus versos se formam e encantam,
te cantam e contam passagens só de ida
pra lugares nunca vistos,jamais existidos.
Porque a simplicidade da vida se consiste no verbo sonhar
conjugado ao verbo amar que se mistura em vários tons
misturado a vários dons do meu viver formando nada mais
que o meu simples e laborioso ser.
E assim,até que enfim formo as palavras,
ditando as cores vivendo amores nessa peça teatral da vida!
Um dia as cortinas se fecham mas a essência ficará
pois quem ama nunca deixa de viver,apenas adormece
na tentativa de ser mais feliz...


By:Guh Lops

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011


Luz do Dia , Alma dos Teus Olhos


Cada dia mais surpreendo-me com o crescimento avassalado
que tua ausência causa em mim ,.
É impotente , independente , veloz , fugas menos efémero .



Quando penso que já consigo não pensar estrondosa-mente
em tua existência ...
Logo sinto um arrombar de portas
dilacerando um pobre coração ,
lutando contra um câncer,o câncer chamado amor .


Quem és tu?Que nome tens?
minha alma clama rogando a ti nobre forasteiro,cujo nome
não é digno de ser mencionado em meus
humildes,fúteis,vazios e pobres versos ...


Que a cada dia cresce,
ganha forma e sentido ...
sentido na vida e de ser ...
Talvez seja platónico,mas sempre carregarei comigo
a anseia de amar-te


Eu penso e sinto a tua presença,como é bom!
Mesmo sendo particípio de tua vida ,
os meus sonhos levaram-me a você
e o vento trazer-te-me-rá


E quando dos meus sonhos saíres
minha alma contigo levará !


Glaysiani Silva


Luz do Dia , Alma dos Teus Olhos


Cada dia mais surpreendo-me com o crescimento avassalado
que tua ausência causa em mim ,.
É impotente , independente , veloz , fugas menos efémero .



Quando penso que já consigo não pensar estrondosa-mente
em tua existência ...
Logo sinto um arrombar de portas
dilacerando um pobre coração ,
lutando contra um câncer,o câncer chamado amor .


Quem és tu?Que nome tens?
minha alma clama rogando a ti nobre forasteiro,cujo nome
não é digno de ser mencionado em meus
humildes,fúteis,vazios e pobres versos ...


Que a cada dia cresce,
ganha forma e sentido ...
sentido na vida e de ser ...
Talvez seja platónico,mas sempre carregarei comigo
a anseia de amar-te


Eu penso e sinto a tua presença,como é bom!
Mesmo sendo particípio de tua vida ,
os meus sonhos levaram-me a você
e o vento trazer-te-me-rá


E quando dos meus sonhos saíres
minha alma contigo levará !


Glaysiani Silva

sábado, 1 de janeiro de 2011

Outono...

Meu coração vive o outono...
Vive o tempo em que a tristeza é mais triste porque marca
porque inflama,dói.

Não,o outono não me entristece não.
O que realmente me entristece é a partida,
tal como as andorinhas,você também partiu.
E sim,a sua partida faz desse tempo "coraceânico"
o tempo do outono...

Queria,assim como vós,transformar-me em pássaro
e ganhar assim o céu,o horizonte...
Ganhar teu coração tão brilhante,
tão doce e meigo coração.

E hoje,em qualquer lugar,qualquer canto
queria novamente que os teus lábios me beijasse
selando mais um reinício,mais um fim de outono...
Mas não o começo do inverno,selando uma nova primavera
pois no coração,o que manda é o amor e não o tempo
só o nosso tempo...
meu e seu,
nosso...

Feliz Ano Novo!

Ao primeiro dia do ano chamado 2011 desejo a você,leitor, Um pouco da luz divina...
Que a paz,fruto da justiça,esteja sempre em nós...
Saúde pra podermos enfrentar os problemas sem olhar pra trás,sem pensar no amanhã.
Dinheiro,somente o necessário pra se sobreviver.
Enfim,desejo a você o bem mais precioso nesse novo 2011,FELICIDADE E AMOR.
FELIZ ANO NOVO!


Guh Lops